30 novembro 2005

VITAMEDIAS

AACS, ERC e blogues: a AACS apreciou uma queixa apresentada contra um blogue:
8. DELIBERAÇÃO SOBRE QUEIXA TRANSMITIDA PELO ALTO COMISSARIADO PARA A IMIGRAÇÃO E MINORIAS ÉTNICAS SOBRE ALEGADO CONTEÚDO RACISTA E XENÓFOBO CONSTANTE_DE ?WEBLOG?
Através do Alto Comissariado para a Imigração e Minorias Étnicas foi remetido a esta Alta Autoridade denuncia que aquele recebeu de Marta Araújo, a qual, tendo recebido um ?email de índole xenófoba a difamar indiscriminadamente os imigrantes da Europa de Leste que residem no nosso país?, assegurou que a sua origem é um ?weblog? denominado ?Blog Anti Bloco de Esquerda? alojado em site da internet, o qual alegadamente inclui ?um forum para a discussão, entre outros temas, de armas, racismo e xenofobia e nacionalismo?, com ?opiniões de índole fascista, racista e xenófoba?.
Tendo em atenção que o artigo 6º al.e) do Estatuto aprovado pela Lei 53/2005, de 8 de Novembro , parece excluir do âmbito das atribuições do novo órgão regulador da comunicação social criado por esta Lei a competência para intervir quando as comunicações electrónicas não sejam objecto de tratamento editorial e não constituam um todo coerente, e sendo essa Lei de aplicação imediata nos aspectos substantivos, considera esta Alta Autoridade que se acha hoje impedida de tomar qualquer medida no âmbito descrito no presente processo, cuja denuncia, no entanto, considera procedente e provada.
Esta situação não impede a denunciante e o Alto Comissariado para a Imigração e Minorias Étnicas de recorrer ao Ministério Público para os efeitos penais que resultam do disposto no artigo 240º do Código Penal, matéria que nunca fez parte das competências desta AACS.

TECNOSFERA

U.S. Customs now reads your blog entries?

TECNOSFERA

RSS Is Worm Bot's Next Target: Security researchers at Trend Micro Inc. have pinpointed RSS (Really Simple Syndication) technology as a lucrative target for future bot worm attacks.
[...] RSS feed hijacking will become commonplace when Microsoft Corp. ships Internet Explorer 7, a browser refresh that will feature built-in RSS support.

ZITE

The Search Engine Experiment: Which engine really offers you the most relevance? Take the test and find out

29 novembro 2005

VITAMEDIAS

Ex-programmer arrested for faking news story, Yahoo site: The news article attracted some 66,000 hits before it was removed from the Web site.

ZITE

Official Google Video Blog

VITAMEDIAS

Rolling Stone Is Going 3-D for No. 1,000: Rolling Stone, which produced the best magazine cover of the last 40 years, as judged by its peers, is already working on its cover for May 2006.
The date may seem far away, even for a business noted for its long lead times. But that month is special in Rolling Stone's history: the magazine's 1,000th issue.
For the occasion, Wenner Media is planning what appears to be a first for the magazine: a cover in 3-D.

25 novembro 2005

VITAMEDIAS

Para acrescentar a esta "pergunta (inocente?)" "sobre a 'outra' corporação...", podem os diferentes media, nomeadamente as TVs, explicitar se as entrevistas com ministros são previamente combinadas?
É que, domingo (ou sábado?) na 2:, Vasco Trigo entrevistou o ministro da Ciência e Tecnologia Mariano Gago sobre a cultura científica e nem uma pergunta fez sobre os já divulgados desentendimentos com Manuel Pinho, o então ministro responsável pelo Plano Tecnológico.
Ontem, Mário Crespo, na SIC Notícias, entrevistou Pedro Silva Pereira e questiona-o sobre as divergências com os juízes a propósito das férias judiciais. O ministro da Presidência puxa do discurso feito por José Sócrates há meses na AR sobre o assunto para responder. Ele presumiu que ia ser questionado sobre o assunto ou as perguntas estavam previamente combinadas?

24 novembro 2005

TECNOSFERA



Why didn't I think of it? Why why why? How Selling Pixels May Yield a Million Bucks: Mr. Tew created a home page, www.milliondollarhomepage.com, where he divided the screen into 10,000 small squares of 100 pixels each. His plan: to sell the pixels for $1 a piece, with a minimum order of 100 pixels. In each space, buyers could put a graphical ad of their choosing that links to their own site when clicked on. The end result is a cluttered collage of ads in various shapes and colors all amassed on a single digital billboard. [...]
Mr. Tew said he was $623,800 [actual.: $675,900] toward his goal, more than enough to pay for college and earmark some cash for his next entrepreneurial venture

ECOPOL

Numeracia, precisa-se: As primeiras páginas do Público e do Diário de Notícias de hoje, assim como os noticiários da TSF sobre as sondagens presidenciais, constituem magníficos exemplos da forma como os resultados de sondagens NÃO devem ser divulgados, e terão lançado, de forma totalmente evitável, uma enorme confusão entre a opinião pública.
[E, já agora e do mesmo autor, Pre-Election Polls in Portugal: Accuracy, Bias, and Sources of Error, 1991?2004]

ZITE

Atlas Climático Digital de la Península Ibérica

TECNOSFERA

Over 30% of DMCA cease and desist notices deemed illegal: The study shows some interesting results about who is issuing these summary notices and what their primary motivations are. Over 84% of the notices are sent to Google, not to the ISP hosting the material in question. While the removal of a Google link makes a site much more difficult to find, it does not remove the material from the Internet itself. Most of the corporations sending the notices are small Internet businesses. 55% of the notices sent to Google are requests to remove links to the complainant's direct business competitors. A surprisingly low 6% of notices were sent by the music and movie industry.
The most surprising results, however, concerned substantial legal flaws in the notices themselves. Over 30% of the notices raised serious concerns about the fairness and enforceability of their claims. In addition, 34% of these notices concerned material that was hosted on servers outside of the United States, where the DMCA Act has no legal jurisdiction. This raises complex questions about whether Google's removal of links constitutes control by U.S. laws over foreign information.

Ver também:
Who's Afraid of Google? Everyone.
Google: quem serve quem
Sobre o GMail
Who has the right to control your PC? "A personal computer is called a personal computer because it's yours," said Andrew Moss, Microsoft's senior director of technical policy. "Anything that runs on that computer, you should have control over."
Sounds simple, but it's not.
The average consumer PC is quickly filled with a myriad of applications, from instant messaging clients to media players to confusing DSL-networking software. Many of these make deep changes to the way a computer functions--often dropping automatic update features, for example--and rarely provide license agreements both technically specific and comprehensible to the nontechnical user.

TECNOSFERA

Blogs finally get business savvy: Flurry of recent deals show how blogs can profit
The problem now may be that blogging has too many business models to choose from.

23 novembro 2005

VITAMEDIAS

A ler:
Turning the tanks on the reporters: The figures in Iraq tell a terrible story. Fifteen media people dead, with two missing, presumed dead. If you consider how short the campaign was, Iraq will be notorious as the most dangerous war for journalists ever.
This is bad enough. But - and here we tread on delicate ground - it is a fact that the largest single group of them appear to have been killed by the US military.
[por Philip Knightley, author of 'First Casualty' (Carlton), a history of war correspondents and propaganda]

VITAMEDIAS

Os jornalistas online em Portugal (via Travessias Digitais)

É preciso uma Ordem para os Jornalistas, dizem os advogados... (via Informática do Direito)

22 novembro 2005

VITAMEDIAS

Free ads guru to 'restore trust' in journalism: The founder of the free classifieds site - the seventh most popular website in the US in terms of page views - is to launch a major online journalism project within three months that will copy his "wisdom of the masses" approach to advertising and apply it to journalism. [...]
He said that newspapers, which originally provided a local service to its readers, had lost their trust.
"The American public has lost a lot of trust in conventional newspaper mechanisms. Mechanisms are now being developed online to correct that."

Liberal Blogger Hires Two Journalists: the proprietor of TalkingPointsMemo.com, Joshua Marshall, announced that he is seeking two journalists to work for a new blog that will offer "wall-to-wall coverage of corruption, self-dealing, and betrayals of the public trust in today's Washington."

TECNOSFERA

Google in Talks to Buy Riya, a photo-search company that uses facial recognition to organize pictures (mais um serviço para juntar à lista de serviços Google divulgada pelo PontoMedia?). O CEO da empresa não comenta a notícia...

VITAMEDIAS

Diferenças entre texto e vídeo numa mesma história da BBC: Door thwarts quick exit for Bush

TECNOSFERA

O que separa Portugal da Europa, no "Six degrees of Wikipedia"

18 novembro 2005

VITAMEDIAS

What's the future of newspapers? To fight declines in readership, newspapers are moving their content online, where readers are seeking facts they can trust, a Wall Street Journal editor said Thursday at a talk in Buffalo.
[T]he mainstream newspaper business is suffering. U.S. daily newspaper circulation fell by 4.5 million copies over the past 10 years, a decline of 8 percent, according to the Newspaper Association of America. Sunday newspapers, a profit center, are down by a similar amount.
But readership studies show that, while younger people are shunning newspapers, they are avidly plucking their news from the World Wide Web, [Melanie] Kirkpatrick said.
Newspapers are meeting them there with online editions. However, while most papers have a Web presence, few have learned how to profit from it

Questions, Answers About Challenges Facing U.S. Newspaper Business in Light of More Job Cuts: The newspaper business is getting smaller. On Wednesday, five newspapers owned by Tribune Co. announced job cuts, but they're hardly alone.
In recent weeks, no fewer than nine other well-known newspapers all announced cuts in payrolls or other expenses. What's happening?

More Than 1,900 Newspaper Jobs Lost in 2005: That figure does not include cuts at many smaller papers that don't often garner the same headlines.

Freelances ?losing work? as readers write for Guardian: Freelance journalists may be losing out on work because of The Guardian's increasing use of "citizen journalists". [...]
The issue of citizen journalists came to prominence following the 7 July terrorist attacks in London, when dozens of pictures were emailed by members of the public from their mobile phones to newsdesks. Many news organisations have since started openly encouraging readers to contribute in this way.
[The National Union of Journalists] is compiling a code of conduct to govern the way journalists work with citizen journalists. The code will cover the union's concerns about legal liability for images sent in by citizen journalists, payment, copyright and safety.
NUJ activists prefer to use the term "citizen witnesses" or "witness contributors" because the people involved are by definition not real journalists.

VITAMEDIAS

Blogs Become Conglomerates: Open Source Media, an experiment in online media combining blogs and journalism, launched Wednesday after landing more than 70 contributors and $3.5 million in funding.
OSM will bring together bloggers and journalists to have ?a very strong dialogue between opinion and fact,? according to CEO Roger Simon, who said he is ?effectively editor-in-chief.?

CULTURAS IN VITRO

'Literary' texts no more? Dot mobile, a British mobile phone service aimed at students, says it plans to condense classic works of literature into SMS text messages. The company claims the service will be a valuable resource for studying for exams.
Academic purists will be horrified.

17 novembro 2005

VITAMEDIAS

It's all in the name of free TV: First came the town council vote in Clark, Texas, changing the dusty, brush-covered, roadside muncipality's name to DISH.
Then came the cargo vans loaded with 56 satellite dishes - one for each home and another for town hall - as EchoStar Communications Corp. came through on its end of the bargain.
The company hooked up every home in Clark - make that DISH - to the Dish Network satellite TV system. By yesterday the quid pro quo was complete. Another U.S. community had just traded its name for corporate goodies and a blast of publicity meant to benefit both parties.

16 novembro 2005

VITAMEDIAS

Como este assunto da ERC já está a ficar extenso e variado, vamos clarificar algumas coisas:

1) a lei que cria a ERC é confusa e, após a sentença do Do Portugal Profundo (que, recorde-se, não queria ter o seu blogue como comunicação social), pode dizer-se que se aplica(rá) aos blogues. Por isso, é válido o título simples do texto inicial "Isto é para os blogues ou para a confusão?";

2) da recusa liminar de que os blogues não caíam na alçada dessa lei, assiste-se a alguns recuos e agora já se concorda que alguns podem ser penalizados por ela (ou seja, após a definição no artigo 6º, convém igualmente ler o capítulo VI "Da responsabilidade" e as penalizações...);

3) deste ponto de vista, a lei (aparentemente e os advogados e juízes saberão melhor aplicá-la do que eu a consegui entender), só coloca deveres aos blogues mas não lhes dá direitos. Por exemplo, na composição do conselho consultivo...

4) nunca, mas nunca, o alerta para esta situação esteve relacionado com a questão dos jornalistas-cidadão, se há ou não blogues que são jornalismo ou se eles já estavam sob a alçada de leis anteriores (os textos pessoais ou entrevistas disponíveis em cecinestpasunblog.blogspot.com já falam disso há anos e pouco tenho a acrescentar ou alterar). Isso são outros assuntos, relacionados claro, mas o foco era a aplicabilidade desta lei aos blogues;

5) usando os termos do Direito & Economia (D&E), não sofro de qualquer "pânico da regulação" e acho que esta "não é (e não pode ser vista como) qualquer forma de censura" mas, a propósito, leia-se http://ablasfemia.blogspot.com/2005/11/disparate-do-dia-ii.html);

6) o D&E diz que "A protecção de direitos de todos não prejudica ninguém." Depende da protecção e dos "todos". A protecção dos direitos nos benefícios fiscais tem-se mostrado recentemente como uns têm mais direitos do que outros - e protecção;

7) o D&E refere o artº 8 sobre as atribuições da ERC para defender o exercício dos direitos e o interesse público. Por exemplo, f) Assegurar o exercício dos direitos de antena, de resposta e de réplica política.
Ora este é um assunto que deve merecer atenção dos blogues porque eles são obrigados a assegurar estes direitos e, se o não fizerem, podem ser penalizados. Isto não vai ser pacífico, por exemplo, em blogues políticos porque o direito de resposta pode ser maior do que o texto original do autor que motivou essa resposta ou réplica. E onde será inserido esse direito? Na página principal, com o mesmo destaque, na edição seguinte? Muito bem, mas como os blogues são cronológicos, posso enterrar esse texto com 30 textos meus. O direito foi exercido, a legalidade cumpriu-se mas o efeito prático é nulo.

8) Em resumo, apenas pretendia alertar para mais uma lei confusa que pode ter impacto nos blogues, sem que estes tenham tido algo a dizer...

15 novembro 2005

VITAMEDIAS

Síntese do que está escrito em baixo (para quem não quiser ler um texto longo): se um blogue é comunicação social, segundo um tribunal, então os blogues estão sujeitos "à supervisão e intervenção do conselho regulador" (ERC).

VITAMEDIAS

Extra! Extra! Read all about it! A ERC tem poder sobre os blogues - tal como os tribunais já tinham - e afinal o CF&A é comunicação social...

A Ana e o Paulo responderam nos comentários mas porque há partes que merecem destaque e resposta aqui vão, escritos antes de ler uma curiosa e recente decisão judicial (está no fim):

Ana: [C]oncordo quando diz que a redacção [em particular das alíneas b) e e) do artigo 6º, a meu ver] é confusa, mas creio que não podemos deixar-nos baralhar ainda mais: se estivermos perante um conteúdo que configure um canal informativo editado, periódico ou ao menos regular, coerente com uma linha editorial e fazendo uma unidade de sentido estável, mesmo que o suporte seja "ferramenta blog", então será ou poderá ser regulado pela ERC; caso se trate de um blog com as características típicas (diria mainstream) dos blogs diarísticos, opinativos, de divulgação cultural, etc., não se inserem no âmbito de actuação regulatória da ERC porque, ocupando lugar no espaço público, não é comunicação social - e aí apenas se aplica a lei geral.
Ana R. | 15.11.05 - 3:57 pm | #


Resposta: sintetizando e tendo em conta as características que refere: uns blogues estão sob alçada da ERC, outros não.
Ou seja, através da confusão da lei, alguns blogues podem ser "vigiados" pela ERC, como se não chegasse a aplicação de outras leis (dir. autor, código penal e difamação, etc.)

Paulo: embora pareçam semelhantes e resultem de tecnologias semelhantes, os blogs Mas certamente que sim! e BlogReporters são muito diferentes.
O meu blog está mais perto da acção de gritar no speaker's corner, ou de distribuir fotocópias nos semáforos (falo da Ágora, do espaço público). O BlogReporters está mais perto da acção da Comunicação Social. É uma questão de posicionamento e de ambição.
Entendo que há um debate em curso -- mas tento ser cuidadoso. Uma coisa é ler a tua posição. Outra, radicalmente diferente, é ler pessoas que andam há meses a desancar o jornalismo e a afirmarem-se alternativa (noticiosa e opinativa), mas que quando se abre a oportunidade de o demonstrarem abertamente, fogem da regulação como o diabo da cruz.
Entendo excessivamente cautelosa a tua posição de declarar o teu blogue como um blogue, mas pisco o olho e sorrio.
Paulo | Homepage | 15.11.05 - 4:13 pm | #


Resposta: Paulo, a Ana refere-se às características, tu falas de posicionamento. É o mesmo.
Quem anda nessa "alternativa" e se presume jornalista, não pode fugir da lei (e não é de agora, ver exemplos anteriores). Lá por não ter (ou ter :)) carteira profissional, não significa que se possa escrever tudo o que nos vem à cabeça...

Quanto ao comentário que deixaste no Atrium, dizes ser "pouco provável que a regulação viesse a incluir o ContraFactos".
Pois eu não sei. É que não havendo uma clarificação dos termos na lei da ERC, quem me garante a mim que alguém olha para o CF&A e encontra nele uma "revista", arrumada por temas, em que a maioria dos textos são hiperligações para textos com tratamento editorial e muitas vezes de orgãos de comunicação social?
A lei é confusa - a anterior, escondida no comércio electrónico, também deixava dúvidas. Porque raio não clarificam logo as coisas e se deixa essa resolução tantas vezes para a jurisprudência dos tribunais?


Estava eu a pensar nisto, antes de responder, quando li o Do Portugal Profundo, que publicou a decisão judicial que o absolveu. Com a devida vénia, cito algumas partes esclarecedoras para este assunto (os negritos são meus):

0 arguido apresentou contestação e arrolou testemunhas. [...]
Mais alega que não praticou o crime de que vem acusado, dado que um blog não pode ser considerado um meio de comunicação social, sendo certo que o disposto no art.° 88.° do Código de Processo Penal só a estes diz respeito. [...]

Verifica-se assim que no art.° 88.° do Código de Processo Penal estabelecem-se os termos e condições em que os meios de comunicação social podem dar publicidade aos actos processuais.

Trata-se da concretização do disposto no art.° 38.° n.° 1 e 2 da Constituição da República Portuguesa que consagra o direito de liberdade de imprensa:
"1. ? É garantida a liberdade de imprensa.
2. ? A liberdade de imprensa implica: [...]
c) 0 direito de fundação de jornais e de quaisquer outras publicações, independentemente de autorização administrativa, caução ou habilitação prévias".
Importa ainda referir o disposto no art.° 1.° n.° 2 da Lei de Imprensa, aprovada pela Lei n.° 2199 de 13/01, segundo o qual "a liberdade de imprensa abrange o direito de informar, de se informar e de ser informado, sem impedimentos ou discriminações".

0 art.° 9.° da referida Lei, por seu turno, estabelece que
"1 - Integram o conceito de imprensa, para efeitos da presente lei, todas as reproduções impressas de textos ou imagens disponíveis ao público, quaisquer que sejam os processos de impressão e reprodução e o modo de distribuição utilizado.
2 ? Excluem-se os boletins de empresa, relatórios, estatísticas, listagens, mapas, desdobráveis publicitários, cartazes, folhas volantes, programas, anúncios, avisos, impressos oficiais e os correntemente utilizados nas relações sociais e comerciais". [...]

Verifica-se assim que o despacho em causa tem como destinatários jornalistas, sendo certo que o arguido o não é, não obstante ter um blog na Internet que, entendo, pode ser já considerado um meio de comunicação social, ainda que tenha surgido como um meio de comunicação personalizada, uma vez que permite a comunicação em massa, bastando, para tal, o acesso à net.

Com efeito, longe vão os tempos em que os blogs serviam de meros diários dos seus criadores, sendo certo que, actualmente, depende apenas e só do que o autor ou autores queiram que o seu blog seja (vide http://ajuda.sapo.pt/comunicacao/blogs/geral e ainda e a propósito do assunto http://www.apdc.pt/publicacoes/portfolio/eventos/multimediaxxi1999 e com alguns pontos discordantes do meu entendimento http://seminarioinvestigacao.blogspot.com).

De qualquer forma são sempre páginas (ainda que não em sentido técnico) colocadas na Internet onde os seus autores colocam opiniões, emoções, factos, imagens ou qualquer outro tipo de conteúdo que queiram disponibilizar para as massas, que actualizam com frequência, sendo certo que, com isso, pretendem, muitas vezes, influenciar massas e consciencializar opiniões.

Na verdade e se assim não fosse, para que colocaria o arguido no seu blog as peças processuais que considerou relevantes e necessárias para consciencializar as pessoas para o problema?

Segundo resulta das próprias palavras do arguido, com o blog que criou pretende consciencializar os cidadãos para os mais variados problemas.

No fundo, os blogs permitem que qualquer pessoa comunique para as massas e com as massas, já que qualquer pessoa pode fazer o seu próprio comentário sobre determinado assunto num blog. É a abertura da comunicação social a qualquer indivíduo que, até aqui, não tinha espaço, nem possibilidade de se expressar nos meios de comunicação social tradicionais.

Interessante é o resultado de um questionário efectuado aos bloguistas e que consta do blog http://seminarioinvestigacao.blogspot.com, segundo o qual 32% dos indivíduos admite que criou o blog para partilhar informação que encontra na Internet e fora dela, sendo que 30% referem ter inaugurado o seu blog para divulgar algo do seu interesse.

Também do conceito de imprensa previsto na Lei de Imprensa e que supra se explanou, se retira que um blog se integra no mesmo.

[A juiz]
[ass. Helena Isabel Correia Candeias]

VITAMEDIAS

Mais de metade dos leitores de 'sites' passaram a ler menos em papel: 'E-mail' na frente. A mais antiga forma de comunicação na Internet continua a ser a mais usada pelos cibernautas. No entanto, os muito mais recentes serviços de mensagens instantâneas (como o MSN Messenger, da Microsoft) estão em 3.º lugar na lista de utilizações. [...]
A consulta de sites, portais e motores de busca é a segunda acção mais frequente. Em quarto e quinto lugar estão, respectivamente, o download de músicas e vídeos e de outro tipo de ficheiros.
A leitura de blogues está na sétima e penúltima posição da tabela, atrás das compras online e à frente apenas dos serviços de video on demand.
[segundo um estudo da Netsonda e da Inforfi Comunicação, baseado em inquéritos feitos a 3846 utilizadores registados no site da Netsonda, 95% dos quais com acesso diário à Internet]

[act.: este texto tem comentários que eu não consigo visualizar. Se lhe sucede o mesmo, clique na data e verá o texto com os comentários]

ECOPOL

Micro-causa com efeito?
Estudos Realizados: parte do conjunto de estudos que a NAER vem promovendo desde 1998 em relação com o projecto do novo Aeroporto.
A natureza de algumas das matérias sobre as quais incidiram os estudos, bem como o próprio volume de vários dos documentos, não permite a sua divulgação pública, pelo que alguns estudos são apresentados sob a forma de extractos.
(via GLQL)

14 novembro 2005

VITAMEDIAS

Sobrea ERC e, através do Paulo, cheguei ao novo Direito & Economia e ao texto "Regulação dos media: a autoridade que se segue", onde se diz sobre as capacidades da ERC: "Estarão aqui incluídos os blogs? Creio que não, por duas razões. Falta o primeiro pressuposto: os blogs não são submetidos a tratamento editorial - cada um escreve e publica o que quer, sem revisão de terceiros; e não é fácil concluir, a não ser a partir de uma análise feita caso a caso, se cada blog é ou não "organizado como um todo coerente" (e o que é um todo coerente, para este efeito? )."

Só umas dúvidas: se não é claro que exista "tratamento editorial" ou que seja um "todo coerente", e como não é impossível a existência de blogues com essas características (veja-se, por exemplo, o BlogReporters), como é que a Ana chega à conclusão que a ERC não afecta(rá) os blogues? Da mesma forma se pode então defender que o poderá fazer?
Eu esperava que o fizesse pela via da definição de entidades de comunicação social, que os blogues não são (que eu conheça), pelo que por isso não ficam sob alçada da ERC. Mas isso sou eu a falar, alguém que não percebe nada desta confusa legislação.

P.S.: Parabéns pelo Direito & Economia. Início auspicioso.

11 novembro 2005

VITAMEDIAS

Lá como cá:
All the news that's fit to blog: Some of the most respected print journalists around still treat blogs as if they were lab specimens.

How's the blog? I've been writing about technology and its players for more than 20 years in columns and stories. A blog seems like a natural extension and complement to what I write for print. Which is why I'm doing this.
But the real appeal -- shh! don't tell my editors! -- is that a blog frees me from the space constraints and technological limits of a print product. I'll be able to do things here I could never do in a newspaper -- like serve up a song or two.

Internet holds only future for newspapers: Within "six to seven years", the group [Guardian Newspapers, whose Guardian Unlimited site is by far the most popular British newspaper online site] planned to dedicate 80 percent of its time to digital activities, compared to 20 percent at present


Intertaining Yourself
: "Social media is a whole new world," he says. "Yahoo's future is giving people the tools to generate their own content." [...]
the Internet's unique strength lies in letting users personalize their news, communication and entertainment online, in Web logs and instant messages, file sharing, search queries and personal software. Ideally, the content knows where you are and what you want, offering up, say, a midday joke on your pager or a pal's new picture on your phone. Then you use the Web to create and share your own content--more pictures, another playlist of songs messaged to your posse, feeds to your news page from an obscure blog

.DE!

Prisoner sues God for failing to save him from the Devil. [...]
The inmate argued that his baptism was a contract between him and God who was supposed to keep the Devil away and keep him out of trouble.

TECNOSFERA

Sites dos Candidatos às Eleições Presidenciais 2006: pequena review [...]
Nenhum dos websites referidos cumpre as normas da W3C, isto é, nenhum valida o código HTML.

10 novembro 2005

VITAMEDIAS

Isto é para os blogues ou para a confusão?

ESTATUTOS DA ERC - ENTIDADE REGULADORA PARA A COMUNICAÇÃO SOCIAL
Artigo 6.º
Âmbito de intervenção
Estão sujeitas à supervisão e intervenção do conselho regulador todas as entidades que, sob jurisdição do Estado Português, prossigam actividades de comunicação social, designadamente:
e) As pessoas singulares ou colectivas que disponibilizem regularmente ao público, através de redes de comunicações electrónicas, conteúdos submetidos a tratamento editorial e organizados como um todo coerente.

Artigo 24.º
Competências do conselho regulador
ae) Restringir a circulação de serviços da sociedade da informação que contenham conteúdos submetidos a tratamento editorial e que lesem ou ameacem gravemente qualquer dos valores previstos no n.º 1 do artigo 7.º do Decreto-Lei n.º 7/2004, de 7 de Janeiro, [é sobre "Providências restritivas"] sem prejuízo da competência do ICP-ANACOM em matéria de comunicações electrónicas de natureza privada, comercial ou publicitária.

VITAMEDIAS

bloggers não são querubins + Há qualquer coisa de irónico no tempo e latim que certos 'jornalistas' perdem a discutir blogs

ECOPOL

Bush Administration Breaks Record: Throughout the first 224 years (1776-2000) of our nation?s history, 42 U.S. presidents borrowed a combined $1.01 trillion from foreign governments and financial institutions according to the U.S. Treasury Department. In the past four years alone (2001-2005), the Bush Administration has borrowed a staggering $1.05 trillion.

.DE!

Virgin Airlines Billboard on Grass: A world first, this 5000 sq.m billboard required 1000 liters of paint and 9 separate permits from different regulatory authorities due to the sensitive nature of the site

08 novembro 2005

.DE!

O Governo decidiu não alargar os benefícios fiscais aos acessos particulares à Internet porque os preços ainda são caros, explicou o ministro da Ciência e Tecnologia e Ensino Superior, Mariano Gago. [...]
O ministro considera que "por não estarem reunidas as condições de concorrência necessárias" o Governo "não deve intervir directamente no mercado".

04 novembro 2005

VITAMEDIAS

Três bons momentos de televisão:
1) José Saramago (SIC N): "Estamos numa sociedade da informação mas nem por isso estamos mais informados";
2) Judite de Sousa entrevista Sobrinho Simões (RTP 1, com repetição hoje): "Os homens são mais parecidos com os chimpazés do que com as mulheres", deve-se recompensar o mérito nas empresas e nas universidades (que devem ser avaliadas e financiadas tendo isso em conta), a existência de 13 laboratórios do Estado nacional mas que estão todos em Lisboa..., e a actividade política/cívica versus a partidária "que não está saudável";
3) Finalmente, o Clube de Jornalistas tem um entrevistador a sério, menos opinativo e mais ágil nas perguntas. Que me desculpem os outros.

ZITE

2005 Yo-Yo Champion: Takayasu Tanaka

VITAMEDIAS

Using Lawsuits to Unmask Anonymous Bloggers: Three months after filing the lawsuit, the company filed an emergency motion to prevent "John Doe" from posting more messages. It claimed that Doe's posting violated the company's anti-harassment policy. The company obtained a subpoena and served it on Yahoo. Yahoo sent an email to the employee that Yahoo would respond within 15 days unless the employee filed a motion to quash. The employee claimed he never received the email. Yahoo subsequently turned over the employee's identity to Allegheny Energy. Afterwards, Allegheny Energy filed papers to discountinue its civil action against the employee. The employee was then fired for making the racial slur.