13 março 2013

As únicas imagens de George Orwell (1921)

"Orwell’s voice was never captured on audio. And his image never appeared on film. Historians and literature scholars lamented this for decades.

But then, in 2003, on the hundredth anniversary of Orwell’s birth, two researchers stumbled upon a tantalizing piece of footage" (a partir dos 43 segundos):

12 março 2013

Das notícias para a análise e o contexto

Many journalists and other observers remember the 1960s as a watershed moment in American journalism. Do they remember correctly? This essay reviews relevant empirical studies on how US newspapers have changed since the 1950s. There is strong existing evidence that journalists have come to present themselves as more aggressive, that news stories have grown longer, and that journalists are less willing to have politicians and other government officials frame stories and more likely to advance analysis and context on their own. Based on content analysis of the New York Times, Washington Post, and Milwaukee Journal Sentinel, this study finds that the growth in ‘contextual reporting’ has been enormous – from under 10 percent in all three newspapers in 1955 to about 40 percent in 2003; ‘conventional’ news stories on the front page declined from 80–90 percent in all three papers to about 50 percent in all three papers in the same period. What this study calls ‘contextual reporting’ has not been widely recognized (unlike, say, investigative reporting) as a distinctive news genre or news style and this article urges that it receive more attention.

in The rise of contextual journalism, 1950s–2000s (via)

Journalists themselves have placed so much emphasis on Watergate (1972–74) as a turning point that they sometimes forget that (a) the big change in the news culture began in the late 1960s, and (b) the growth of contextual journalism represents a much larger quantitative change than a reallocation of effort to investigative reporting.

The Me Bird, a partir de poema de Pablo Neruda

04 março 2013

Portugal e contribuição para as Nações Unidas (2007-10)

Calendar Year 2007 : $10.543,977
Calendar Year 2008 : $9.638, 916
Calendar Year 2009 : $12,839,386
Calendar Year 2010 : $10,805,610
In 2010, the United States was assessed to pay 22% (or $532,435,102) of the regular budget. The next largest contributors were Japan (12.53%), Germany (8.018%), the United Kingdom (6.604%), and France (6.112%).

Festival of Animated Film (Estugarda, 23-28 Abril)

03 março 2013

Aí vamos nós, novamente: Portugal, Hollywood e (agora) Bollywood

Secretário de Estado da Cultura quer “Bollywood” em Portugal: quer levar a produção cinematográfica da Índia para Portugal e que a produção de cinema nacional só é possível se for captado investimento estrangeiro.  

Um pouco de história:  
2001
Cascais aprova alteração do PDM para prosseguir com Cidade do Cinema: Este empreendimento vai ser construído na Areia, numa encomenda do consórcio formado pela PT Multimédia, Luso American Multimedia of Portugal e A. Santo S.A.. A Cidade do Cinema deverá empregar dez mil pessoas e movimentar um volume de negócios, no final de três anos, de cerca de 160 milhões de contos (798 milhões de euros).  

2005
Cidade do Cinema acende disputa: luso-americano - maior accionista da CDMInteractive, Inc. - ainda não optou entre a paisagem idílica de Sintra e o ambiente pós-industrial da Quimiparque. Aguarda que os novos executivos municipais tomem posse, até porque as eleições do passado domingo ditaram novas cores políticas no Barreiro.  

2006
Algarve quer ser a Hollywood local: O Algarve pode vir a tornar-se numa espécie de "Hollywood à portuguesa" ao abrigo da Algarve Film Commission (AFC), estrutura apresentada oficialmente anteontem e cujo objectivo é promover a região como destino para produções cinematográficas. O actor Joaquim de Almeida ocupa o cargo de presidente da assembleia-geral da associação.  

2007
Baixo Alentejo quer transformar-se em "Hollywood Europeia": confrontado com o interesse de outros concelhos portugueses em receber o projecto "Cidade do Cinema", como Cascais, Montijo e Barreiro, António Pereira Dias voltou a frisar que "a ideia de uma 'Cidade Cinema' já não faz sentido" e que "os produtores de cinema não procuram cidades, mas sim regiões".
"O que é que Cascais, Montijo e Barreiro têm para oferecerem termos de paisagens exteriores?", questionou Nicolau Breyner, rematando: "Acham que será possível rodar filmes como o "Gladiador", "A Queda do Império Romano" ou o "Alexandre, o Grande" no Barreiro, com catenárias e fábricas por toda a parte? Por amor de Deus".

Nova “Cidade do Cinema” será candidata a PIN: pode levar a um investimento de 400 milhões de euros. 2008

300 milhões para construir Cidade do Cinema na margem Sul: Um projecto de cerca de 300 milhões de euros, liderado pelo emigrante na Califórnia Carlos De Mattos, e que deverá criar 4000 postos de trabalho directos.

Cidade do Cinema: Barreiro é opção: «Estamos na recta final e contamos ainda durante o Verão formalizar a presentação do projecto ao Governo, com quem temos tido muitos contactos. 2009 deverá ser um ano de arranque da construção»  

2009
«Hollywood» de Portimão vai ser apresentada no sábado: Este centro de produção ficará situado no futuro parque de conteúdos de Portimão, denominado «Media Park Portimão», cuja apresentação também decorre este sábado. A sua localização, as principais valências e os incentivos à implementação serão alguns dos aspectos a divulgar na cerimónia. Por enquanto, pode espreitar mais sobre a «Hollywood» de Portimão em http://www.pictureportugal.com.

Hollywood do Algarve à vista em 2011: A primeira fase do complexo de estúdios de cinema, em Portimão, vai estar concluída em Fevereiro de 2011.

Onze produções de Hollywood vão ser filmadas no Algarve: O Algarve está a transforma-se no berço de um complexo de estúdios de cinema que pretende colocar a região no mapa das produções de Hollywood e que poderá alterar a lógica de funcionamento do sector em Portugal

Portimão mais perto de Hollywood: convidados focaram aspectos tão importantes como a desburocratização de procedimentos, as facilidades fiscais, o turismo cinematográfico, ou a pós-produção e a abertura a pequenas produtoras, entre outros temas.

 «Cidade do cinema» de Portimão será investimento de 3 mil milhões de euros: Projecto global representa 7000 postos de trabalho a longo prazo (...) 2 estúdios a funcionar já em 2010

Ambiente questionado sobre cidade do cinema: Media Capital quer construir em terrenos preotegidos na Tapada da Mercês, em Sintra (...) A sociedade proprietária - de vários promotores imobiliários, entre os quais um dos principais urbanizadores da Tapada das Mercês - aceita vender pelo "valor simbólico" de mil euros os 50 hectares para o centro de produção do grupo proprietário da TVI. O projecto visa a construção de até 12 estúdios de produção e de seis cidades cenográficas, em terrenos protegidos e por isso dependentes do reconhecimento de Potencial Interesse Nacional (PIN).  

2011
Cidade do Cinema já custou 712 mil€: A Cidade do Cinema em Portimão, cujo investimento previsto é de três mil milhões de euros, está prometida desde 2009. No entanto, até agora o projecto continua no papel, mas o dinheiro já começou a sair dos cofres da empresa municipal Portimão Urbis. Em dois anos, desde 2009 até Abril de 2011, a autarquia já gastou mais de 712 mil euros, a maior parte em serviços de consultadoria e estudos.  

E assim, em 2013, nos viramos para Bollywood... Um verdadeiro filme.

Sessão da tarde: Voice Over