26 julho 2014

Coisas que é bom saber, dos bilhetes mais caros para monumentos

Em estudo pago pelo Gabinete de Estratégia, Planeamento e Avaliação Culturais da Secretaria de Estado da Cultura, diz a agência Lusa que Governo devia considerar aumento de preços de bilhetes para monumentos.

A Lusa reformula o que o estudo diz: "A criação de programas de “Adoção” de monumentos por outros  monumentos poderá também ser implementada com sucesso. Esta medida permite que um monumento mais visitado tenha um bilhete que possibilitaria a entrada noutro monumento, por um preço ligeiramente superior ao bilhete normal. Tal excedente, bem como uma parte do resultado líquido global, reverteria para o Monumento menos visitado".

Aliás, os investigadores chegam a sugerir: "a título de exemplo deixamos a sugestão de se estabelecerem protocolos com entidades hoteleiras para que estas adquiram um bilhete de um bem patrimonial, à sua escolha, por hóspede. A forma de  aquisição  dos  bilhetes  por  parte  dos  hotéis  poderá  ser  realizada  por  uma  venda  com desconto e/ou pela realização de um leilão para a aquisição dos bilhetes mais apetecíveis. Assim, o hotel ficaria com mais um argumento de venda dos seus serviços, qualificando a sua oferta,  ao  mesmo  tempo  que  se  aumentaria  o  número  de  visitantes  do  Património".

E, presume-se, pela lógica dos leilões, baixa o preço dos bilhetes para os monumentos. Excepto para a Lusa...

Sem comentários:

Enviar um comentário