18 janeiro 2015

Coisas do sono

Boa entrevista a Teresa Paiva: Passamos um terço da vida a dormir e durante esse tempo exercem-se funções essenciais à nossa sobrevivência. O sono resulta de anos e anos de aperfeiçoamento biológico, não é trivial.

E está cada vez mais ameaçado?
Sem dúvida. Tenho cada vez mais doentes. Cada vez mais as pessoas pelas dificuldades da vida e pelos traumas que experienciam não dormem bem.

Não existe também um problema cultural? É normal haver comentadores em estúdio nas televisões noite dentro?
Também me faz muita confusão. Ainda estou à espera que um dia se comparem os nossos horários televisivos com outros países europeus. Na Alemanha ou em Inglaterra, a partir de certa hora passam repetições, não há programas em directo. Parece-me que será uma característica muito nossa. E lesiva, porque depois acordamos à mesma hora que os nossos congéneres dos países nórdicos. 70% dos portugueses deitam-se depois da meia-noite. Estou interessada em encontrar uma explicação.

Tem alguma suspeita?
Pode haver uma explicação biológica mas penso que perdemos um bocadinho a noção de que temos limites. Os portugueses acham que têm os poderes de Deus Nosso Senhor, que podemos fazer tudo o que nos dá na real gana.

Só os portugueses?
Sei que fazemos coisas que não se vêem tanto lá fora. Muitas pessoas chegam a casa às dez da noite do trabalho, temos os ginásios sempre abertos, treinos depois das nove, mesmo dos miúdos. Parece-me que há uma falta de bom senso. Eu, mesmo sendo noctívaga, sei que tenho de ter cuidado e não posso ficar acordada até às 3 ou 4 da manha, se não no dia seguinte não trabalho de manhã ou não estou em condições. Esta noção de que temos de ter bom senso e há limites é essencial e acho que a esquecemos. Digo portugueses pois parece-me que isso se tem verificado noutras áreas: falou-se disso com os créditos, com os empréstimos, parece que algo nos faz perder o autocontrolo. Não sei se o nosso clima, termos sido descobridores...

Está a dizer que estamos a viver acima das nossas possibilidades biológicas?
É isso. Há coisas que nos deviam fazer pensar. Olho para um indivíduo como o Ronaldo, que admiro imenso, e faz-me pensar. Sabe que tem limites e que respeitá-los é importante para ter sucesso. Dorme a sesta, não anda no forrobodó.

Can’t sleep? How to beat insomnia




Sem comentários:

Enviar um comentário