30 setembro 2005

ECOPOL

Depois não digam que não foram avisados:

Este é o país que vamos ter: É este o enquadramento da nossa dinâmica populacional. A baixa do índice sintético de fecundidade (que estima 2,1 crianças por mulher como limiar de substituição das gerações), associada ao aumento da esperança de vida da população (hoje, mais 14 anos do que em 1960 para os homens e mais 15 anos para as mulheres), especialmente o aumento da esperança de vida da população mais idosa, coloca ao país um conjunto de desafios não negligenciáveis. (via Marktest)

Sem comentários:

Enviar um comentário