14 novembro 2013

Porque devemos confiar nos nossos governantes (de olhos fechados, de preferência)

Esta gente sabe o que faz e não olha a poderes económicos, mesmo quando e apesar de um secretário de Estado patrocinar uma gasolineira que não precisa disso.


 

Um exemplo?

CARTÃO JOVEM PASSA A INCLUIR DESCONTOS EM COMBUSTÍVEL: «Este é mais um exemplo do trabalho que temos procurado desenvolver, no sentido de aumentar a atratibilidade do Cartão Jovem», afirmou o Secretário de Estado do Desporto e da Juventude, Emídio Guerreiro, e na assinatura do protocolo de colaboração entre a Movijovem (empresa pública tutelada pelo Secretário de Estado) e a Galp Energia, em Lisboa. 

Referindo que «duas linhas definem a visão do Governo» nesta área, o Secretário de Estado explicou: «Por um lado, queremos aumentar a adesão dos jovens a este Cartão […], e por outro lado o objetivo é ampliar os benefícios que o mesmo pode oferecer, sendo que a assinatura deste protocolo é bem exemplo disto». 

No âmbito das finalidades do Cartão Jovem - promover a mobilidade e o acesso dos jovens a serviços de lazer e cultura - a Galp Energia e a Movijovem assinaram um protocolo de parceria para a atribuição de descontos em combustível aos titulares deste documento. 

Parabéns a todos os jovens entre os 12 e os 29 anos mas...

Sinistralidade rodoviária: Jovens entre os 20 e os 29 anos são mais vítimas: Relatório do Observatório de Segurança Rodoviária (OSR), referente a 2012, mostra que aquela é a faixa etária mais atingida nos acidentes rodoviários. "Razões comportamentais" podem ajudar a explicar situação.

É bom sublinhar que este secretário de Estado pode ser do Desporto e da Juventude mas energia não lhe falta sobre o sector energético. Leia-se esta declaração do próprio num debate sobre co-geração na Assembleia da República em Dezembro de 2011 (onde a Galp era nomeada): Penso que ninguém terá dúvidas da eficiência que o processo da co-geração tem e para o que existe, que é a criação de energia, quer de energia eléctrica, quer de energia térmica.
Penso que seria oportuno recordar que muitas das unidades de co-geração estão exactamente localizadas como anexas a unidades industriais. Por força disso, fazem o aproveitamento da energia térmica que irá repercutir-se, de uma forma bastante positiva, em todo o seu ciclo produtivo. Ou seja, há aqui uma vantagem clara, porque, como é óbvio, essas indústrias ganham competitividade pela redução dos custos de contexto que derivam do aproveitamento da energia térmica.


Uma coisa não tem nada a ver com a outra. Mas a vida é mesmo assim, jovens até aos 29 anos, consumam e aproveitem os benefícios "que o mesmo pode oferecer". E se tiverem de emigrar, vão de carro, com depósito cheio neste grande país.

Sem comentários:

Enviar um comentário