21 novembro 2002

VITAMEDIAS
A tese da meia hora: Estabelecer, como se de uma espécie de dogma se tratasse, que os telejornais da televisão de serviço público não devem ultrapassar os 30 minutos de duração, parece manifestamente um excesso de zelo da comissão nomeada pelo Governo. Que se saiba, a intenção governamental não era propriamente encomendar uma grelha de programação para a RTP.
Mas, do seu relatório, mais do que a definição das grandes linhas para o serviço público, resulta uma verdadeira grelha de programas. O que é manifestamente um excesso. Ora, que se saiba, a RTP ainda tem um director de informação. A não ser que o documento da dita comissão «independente» constitua uma candidatura colectiva ao lugar de José Rodrigues dos Santos. Será?
[ver 25 Recomendações do grupo de trabalho sobre o SPT]

Sem comentários:

Publicar um comentário