22 fevereiro 2015

JANAR: dos jovens e das citações, da Madeira e da saúde, também da Grécia

Jornal Abreviado das Novidades da Assembleia da República (JANAR) é um jornal (in)dependente da Assembleia da República, com notícias sempre atrasadas: 

A Sr.ª Presidente: — Srs. Deputados, Srs. Jornalistas, Srs. Funcionários, está aberta a sessão. 
Eram 15 horas e 7 minutos [de 8 de Janeiro de 2015]. 


Dos jovens e das citações
O Sr. Cristóvão Simão Ribeiro (PSD): — Sr.ª Presidente, Sr.as e Srs. Deputados: «É de grande monotonia a nossa história financeira (…) gasta-se mais do que se tem, fazemos défice e pagamos tudo com empréstimos». Estas palavras não são minhas, têm 114 anos e foram proferidas, no Relatório e Propostas da Fazenda, por Anselmo de Andrade.

Sr.as e Srs. Deputados, 114 anos depois, há quem queira e tudo faça para que isto continue a ser uma verdade.

[Onde vão os deputados buscar estas citações em segunda mão? Neste caso, a David Justino, que a escreveu em 2004 e a tem repetido.]

Neste ano decisivo de 2015, quero aqui deixar uma garantia: a de que a juventude portuguesa está cá para dar o seu contributo ao País.

[Em 2013, em algo que podia ser "extremamente positivo", era "provável que tenham saído do país, nesse ano, cerca de 110 mil portugueses".]

O Sr. Pedro Delgado Alves (PS): — há 128 000 desempregados jovens, a taxa é de 34,5%, sendo a maior subida mensal no desemprego juvenil nos 28 Estados-membros da União Europeia, há uma quebra de 21,4% no emprego jovem, são os dados de hoje...

A Sr.ª Mariana Mortágua (BE): — O grande projeto de que se orgulha e vem aqui hoje apresentar foi o projeto que retirou qualquer esperança de futuro a um jovem neste País, foi o projeto que mandou os jovens emigrar, foi o projeto que aumentou o desemprego para os jovens, foi o projeto que tornou precária a vida dos jovens. (...)

E fizeram mais do que isso: usaram os direitos da geração dos nossos pais,…

O Sr. Hugo Lopes Soares (PSD): — Não, não!

A Sr.ª Mariana Mortágua (BE): — … que os conquistou a pulso, para retirar direitos à nossa geração,…

O Sr. Hugo Lopes Soares (PSD): — É o contrário!

A Sr.ª Mariana Mortágua (BE): — … e essa é uma chantagem inaceitável e faz parte do grande projeto do PSD que hoje o Sr. Deputado nos apresenta.

A Sr.ª Rita Rato (PCP): — É importante relembrar que o Primeiro-Ministro deste País, assim que tomou posse, a primeira coisa que fez foi dizer aos jovens portugueses para emigrarem,…

O Sr. Amadeu Soares Albergaria (PSD): — Falso!

A Sr.ª Rita Rato (PCP): — … que não faziam cá falta, que emigrassem porque não queriam resolver os problemas dos jovens portugueses.

O Sr. Hugo Lopes Soares (PSD): — Não é verdade!

O Sr. Amadeu Soares Albergaria (PSD): — Isso é falso! (...)


Da Madeira 
O Sr. Rui Barreto (CDS-PP): — Sr. Deputado, eu estou muito à vontade. Sabe porquê? Estou muito à vontade, porque o CDS, da mesma forma que criticou o Partido Socialista pela forma como geriu Portugal, criticou sempre, de forma justa e legítima, o modo como o Dr. Jardim governou nos últimos 14 anos.

Estamos muito à vontade sobre essa matéria. E talvez fosse interessante, Sr. Deputado, que também dirigiu e tão bem conhece o Partido Socialista na Madeira, que explicasse por que é que, ao fim de mais de 30 anos, o CDS é o líder da oposição na Madeira, tendo relegado Partido Socialista para terceiro partido.

Vozes do PSD e do CDS-PP: — Bem lembrado! (...)


Da saúde
A Sr.ª Carla Rodrigues (PSD): — Sr.ª Deputada, sabe o que é que lamento ainda mais? Lamento que o PCP se limite a gritar contra o Governo, contra este grupo parlamentar, contra tudo e contra todos, até contra os profissionais de saúde, que tanto se empenharam para dar uma resposta neste período,...

Protestos do PCP.

… e não apresente uma única solução para esta situação. Qual é a solução, Sr.ª Deputada?

A Sr.ª Maria Antónia Almeida Santos (PS): — A contratação de mais médicos!

A Sr.ª Carla Rodrigues (PSD): — A contratação de mais médicos? Contratámos mais 1700! Onde é que vamos buscar mais médicos? Diga-nos, se tiver a resposta! Talvez a Cuba, não sei… Diga-nos! (...)


Da Grécia 
A Sr.ª Helena Pinto (BE): — Neste quadro, temos, de um lado, Angela Merkel, Comissão Europeia, Banco Central Europeu, FMI e até o Governo português, que entram numa espiral de pressão e de chantagem sobre o povo grego porque, como tudo indica, a mudança pode ser uma realidade nas próximas eleições, que se realizarão a 25 de janeiro. Ainda ontem, o Ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, se juntou ao coro de pressões contra o povo grego. (...)

O Sr. José Ribeiro e Castro (CDS-PP): — Todos os comentadores põem em evidência esta evolução do partido Syriza.

O Deputado George Stathakis fez, recentemente, uma digressão europeia para explicar que «o partido de hoje já não é o mesmo de 2012». Deu uma entrevista a um jornal, que não é do meu campo político, o Libération, dando a garantia de que, e cito, «Permaneceremos na zona euro. Queremos negociar a dívida com as autoridades europeias para a tornar sustentável.», logo acrescentando que também é uma posição defendida pelo atual Governo conservador de Antonis Samaras.

Pergunto-me: a irritação do Bloco de Esquerda dever-se-á ao afastamento do partido Syriza da linha mais radical que o Bloco de Esquerda sustenta?

A Sr.ª Mariana Aiveca (BE): — Não está a perceber! (...)

A Sr.ª Helena Pinto (BE): — No primeiro resgate, a dívida pública grega era de 129,7% do PIB; no segundo resgate, em 2011, era de 146% do PIB; e, atualmente, é de 174,1% do PIB. Ou seja, é sempre a disparar.

Sabe quantas pessoas, na Grécia, vivem em situação de pobreza? 3,8 milhões de pessoas! Não sei quais são os resultados positivos deste Governo, mas sei que o povo grego está a sofrer e que a sua ânsia de mudança é perfeitamente legítima. (...)

O Sr. Presidente (Guilherme Silva): — Srs. Deputados, está encerrada a sessão. 
Eram 18 horas e 57 minutos.

Sem comentários:

Enviar um comentário