17 setembro 2004

ECOPOL

Restos mortais de Manuel de Arriaga trasladados para o Panteão Nacional: Mota Amaral realçou que o Panteão Nacional - que a partir de hoje recebe os restos mortais de Manuel de Arriaga, cumprindo-se uma decisão aprovada, por unanimidade, na Assembleia da República, no ano passado - "é o jazigo de honra dos cidadãos e cidadãs que pelos seus feitos mais se notabilizaram e engrandeceram o país" e que, por isso, "distinção mais alta dificilmente se pode conceber".
Ao evocar Arriaga, o presidente da Assembleia da República frisou que "não é para timoratos o cargo de Presidente da República, mas sim para gente de coragem, capaz de resistir a pressões, de enfrentar as crises, de desafiar o destino, norteando-se exclusivamente pelo interesse nacional".
Um primo e um péssimo presidente: Hoje Manuel de Arriaga Brum da Silveira, primo do meu bisavô, também republicano e maçon, vai para o Panteão. Felizmente não vou estar na fantochada, nem para ouvir o coro do S. Carlos. Foi um péssimo governante e inspirou a ditadura de Pimenta de Castro, o caos, a anarquia. Não se sabe bem porquê lembraram-se da múmia do advogado de qualidade e político incompetente, o primeiro presidente eleito, num governo que se saldou por fome, centenas de mortos e milhares de feridos em revoluções e nenhum progresso para o país. Não terminou o mandato, o primeiro de muitos. Hoje em dia tem um digno sucessor em Jorge Sampaio. Percebe-se porque razão vai para o Panteão. Foi tão incompetente como os políticos de hoje e nasceu nos Açores.

Sem comentários:

Publicar um comentário